quinta-feira, 29 de agosto de 2013

DEUS, E O LIVRO DE JÓ E A FAMÍLIA





Oi Salatiel, Graça e Paz Irmão!

Gostaria de contribuir com algumas informações a respeito do teu vídeo (Deus o Livro de Jó e a Família). Parabéns pelos teus vídeos (já assisti muitos deles) que são muito bem elaborados e com questões realmente polêmicas.
Chamou-me atenção neste vídeo, que dentre todos os livros da bíblia (compêndio dogmático) o que “mais” tenha aguçado sua mente foi o Livro de Jó, isto porque segundo vc “ele demonstra: Uma crueldade, um descaso para como os seres humanos, que é de um nível sem precedentes”. Particularmente, não acredito que Jó de fato tenha existido. Não há nenhuma prova que ele tenha sido contado entre gerações. Então resta-nos a questão: Jó é fato (comprova-se a sua existência?) ou uma parábola poética? Se for fato, então ele remonta aos dias seguintes de Adão e Eva, visto que era sacrificador como Abel e era antes de Moíses, pelo fato de não haver Lei ou mandamentos estabelecidos! Amém?
Se for parábola poética, então será uma figura de linguagem a qual aponta para outra pessoa, qual seja, Jesus Cristo! Jó era rico porque era íntegro, reto, temente a Deus e desviava-se do mal (cobiça), somente porisso!
Bem, precisamos voltar um pouco esta história. Se for falar de escritura, vc vai se atrelar a ela:
Gênesis 2:16-17
"E ordenou o SENHOR Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente, Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás"
Gênesis 3:6 "E viu a mulher que aquela arvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento; tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela."
A busca pelo entendimento, compreensão, raciocínio lógico entre o que Deus nos fala e o que temos que fazer, sempre foi uma pedra de tropeço para toda a humanidade. Deus disse para Adão não comer... Mas sem nenhuma explicação? Não tem lógica! Tem explicação sim: “Não coma, porque se comer... isto (Cobiça) vai te matar!” Queremos um motivo, algo que me satisfaça primeiro, para que depois eu venha a seguir o que Deus disse!
Na verdade tenho observado em muitos dos teus vídeos esta “mecânica” em tentar se relacionar com Deus. Primeiro vc quer compreender racionalmente, para depois aceitar o que Deus estabeleceu como princípio de vida, isso se chama lógica racional! Se existe é verdadeiro... se não existe é falso!
Voltando a sua primeira questão, não foi Deus quem primeiro agiu com crueldade e descaso, mas o próprio homem se desfez do que lhe estava ordenado; e por que o fez? Cobiça! Acerca de Jó, está escrito:
Integro, Reto e Temente a Deus e detalhe mais importante que não pode passar despercebido: “Desviava-se do mal”. Como não havia mandamento (Lei) para que Jó seguisse, então fica claro que “desviar-se do mal” é tão somente desviar-se da “Cobiça”, já que esta é a razão inicial para todos os tipos de pecado, e que Adão e Eva tb vieram a pecar por causa da manifestação de Cobiça que pré-existia dentro dos seus corações (é subjetivo)!
Gênesis 3:6
"E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer (cobiça da carne), e agradável aos olhos (cobiça dos olhos), e árvore desejável para dar entendimento (soberba pela vida); tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela"
Jó, diferentemente de Adão e Eva, foi um homem que se desviava do mal (Cobiça). E por não ser cobiçoso estava fora do alcance de Satanás: “Viste o meu servo Jó?” É claro que Satanás viu, mas Jó não tinha cobiça... não tinha o elemento necessário para que Jó fosse tentado e deixasse de ser Íntegro, reto e temente a Deus. Então Deus pergunta a Satanás: “De onde vens?” Esta é uma pergunta ideológica. Igual quando Deus pergunta a Adão: Onde estás Adão? Não é a localização o problema, Deus está interessado em achar Adão. O problema é o tamanho do afastamento que Deus queria que Adão percebesse que havia tomado. Então da mesma forma, não significa que Deus naquele momento não soubesse por "onde" andava Satanás, mas para que Satanás expusesse para nós qual é a sua função e intento: “De rodear a terra e passear por ela”! Deus faz com que ele confesse para nós qual é sua função e intento:
I Pedro 5:8 "Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar;"
Então não é uma questão de Deus ser hipócrita ou não ser onisciente, mas de ser Deus e nos ensinar todas as coisas. Há um ensino na pergunta, e vc passou desapercebido por ele. Em seguida vc afirma que Deus é sádico. Pelo contrário, tudo aquilo em que acreditamos estará o tempo todo sendo provado. Abraão Lincon acreditava que poderia vencer, e não se desanimou ante as inúmeras falências. O mesmo aconteceu com Thomas Edson, que fracassou centenas de vezes, mas nunca desistiu daquilo que acreditava.
Talvez outro ensino que vc passou despercebido foi o mais lindo de todos Jó 1:5
"Sucedia, pois, que, decorrido o turno de dias de seus banquetes, enviava Jó, e os santificava, e se levantava de madrugada, e oferecia holocaustos segundo o número de todos eles; porque dizia Jó: Talvez pecaram meus filhos, e amaldiçoaram a Deus no seu coração. Assim fazia Jó continuamente." Só sacrifica quem crê na transcendência. Ninguém derrama sangue sem acreditar no que está fazendo. Sacrifícios de animais eram feitos pela crença de que aquele sangue, poderia num futuro próximo ou distante, resgatar os ofertantes no caso de uma maldição por decorrência de um pecado."
Como sacrifícios de animais é uma tipologia de Cristo então segue o ensino que diz João 6:38-40:
"Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. E a vontade do Pai que me enviou é esta: Que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que o ressuscite no último dia. Porquanto a vontade daquele que me enviou é esta: Que todo aquele que vê o Filho, e crê nele, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia."
João 6:51 "Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre; e o pão que eu der é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo."
O sangue sempre esteve entre as culturas como “fórmula” para transcendência. Muitos acreditavam que se bebessem do sangue de uma virgem poderiam transcender a morte. Na cultura bíblica não é diferente. Nós sabemos que o sangue de Cristo carrega em si mesmo o poder da transcendência, qual seja, sobre aquele que este sangue for derramado terá em si mesmo o poder da ressurreição. Assim Jó fazia continuamente pelos seus filhos, sabendo que mesmo depois da morte, por maldição decorrente de pecados ou não, os encontraria em outra dimensão ou em outra vida! Deus não faz acepção de pessoas porque o sangue do seu Único filho foi derramado sobre toda a humanidade, proporcionando a salvação para todos. Ele se preocupa no sentido de que todos venham a ter um relacionamento com Ele numa dimensão eterna, visto que este mundo jaz no maligno, e portanto, da forma como se encontra, não há como reverter a situação.
Agora eu quero lhe dizer algumas coisas sobre Jó que por toda a escritura se houve dizer:
Romanos 3:10
"Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer"
Salmos 14:1-3
"DISSE o néscio no seu coração: Não há Deus. Têm-se corrompido, fazem-se abomináveis em suas obras, não há ninguém que faça o bem. O SENHOR olhou desde os céus para os filhos dos homens, para ver se havia algum que tivesse entendimento e buscasse a Deus. Desviaram-se todos e juntamente se fizeram imundos: não há quem faça o bem, não há sequer um."
Aqui está escrito é que na terra, não há um homem que faça o bem! Esta é a minha questão. Ou a bíblia se contradisse ou Jó de fato não existiu! E segue o meu entendimento que ele é uma alegoria ou uma estória para nos ensinar muitas verdades acerca de Jesus Cristo, que assim como Jó , Ele não é deste mundo, desta dimensão, e que em toda sua vida não foi encontrado nenhum dolo ou pecado, que assim como Jó, Jesus não viveu seus dias em cobiça pelas coisas deste mundo, nem fundamentando sua vida na existência, e sim na transcendência!
Agora a questão do Servo:
Isaías 42:1 "EIS aqui o meu servo, a quem sustenho, o meu eleito, em quem se apraz a minha alma; pus o meu espírito sobre ele; ele trará justiça aos gentios."
Isaías 53:11 "Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo, o justo, justificará a muitos; porque as iniqüidades deles levará sobre si."
João 5:17 "E Jesus lhes respondeu:Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também."
Servo é aquele que recebe um serviço ou trabalho para executar. Quando meu filho estiver a cumprir uma determinada missão ou trabalho, eu digo que neste momento ele é meu servo, porque está me servindo (trabalhando) em meu favor. No caso de Jó, ele servia a Deus nos sacrifícios como sacerdote dos seus filhos. Por este “trabalho contínuo” ele foi chamado servo de Deus!
Agora vamos finalizar na questão do “sadismo” de Deus em Jó 1:12 "E disse o SENHOR a Satanás: Eis que tudo quanto ele tem está na tua mão; somente contra ele não estendas a tua mão. E Satanás saiu da presença do SENHOR.
Se Jó de fato estiver existido, então de fato Jó cria em um redentor ou um salvador, por quê? Porque ele sabia, que nos seus sacrifícios, que de contínuo apresentava a Deus, havia o elemento da redenção ou salvação, ou seja, o sangue, fazendo com que Jó garantisse a vida eterna a todos os seus familiares. Ouça o que diz:
Jó 19:23-27 "Quem me dera agora, que as minhas palavras fossem escritas! Quem me dera, fossem gravadas num livro! E que, com pena de ferro, com chumbo, para sempre fossem esculpidas na rocha. Porque eu sei que o meu redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra. E depois de consumida a minha pele, contudo ainda em minha carne verei a Deus, Vê-lo-ei, por mim mesmo, e os meus olhos, e não outros o contemplarão; e por isso os meus rins se consomem no meu interior.
A certeza da transcendência e a convicção na redenção ou salvação por meio de sacrifício expiatório, não permitiu que ele desfalecesse em sua fé, pelo contrário, sabia que veria sua posteridade (descendência) mesmo depois da sua morte. Portanto Jó contribuiu para a acrescentar a família dos santos aperfeiçoados (transcendentes) mais filhos do que ele pretendia ter!
Para finalizar... Foi Jesus, o redentor de Jó, quem disse:
Mateus 10:28 "E não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo."
É fácil perceber em seus vídeos que vc quer deixar claro que a transcendência, ou seja, vida após a morte não existe. A bíblia, ou seus compêndios dogmáticos nos foram deixados, eu digo “deixados” porque é o único compêndio de livros que resistiu ao homem sem fé até os nossos dias, para que nos consolássemos com a esperança da vida no porvir. Então ela não tem sentido para aquele que não tem esperança.
Romanos 15:4 “Porque tudo o que dantes foi escrito, para nosso ensino foi escrito, para que pela paciência e consolação das Escrituras tenhamos esperança."
Para quem não tem esperança, as escrituras só servirão para te afastar cada vez mais do seu propósito original, qual seja, que todos venham ao arrependimento e a salvação por Jesus Cristo! Na Paz e até o próximo encontro!
Postar um comentário