terça-feira, 3 de setembro de 2013

ESTUDO DE ALIANÇAS

              Segundo o dicionário Aurélio, a palavra aliança é o ato ou efeito de aliar, unir, combinar, harmonizar, fazer ligação. Fazemos uma aliança para se alcançar um objetivo ou propósito que sozinhos não poderíamos realizar.
Vemos em Gen. 15: 5-16 o Senhor Jeovah fazendo com Abrão uma aliança. Da parte de Deus havia as promessas decorrentes desta aliança. Da parte de Abrão o “crer e o obedecer” o que Deus o enviava a fazer. Os “contratos de acordo” de hoje são estabelecidos de forma diferente. Há a necessidade de compromisso de ambos os lados que participam do acordo em cumprirem com suas “obrigações”, porém em uma aliança ninguém está desobrigado dela em função de que a outra parte a tenha quebrado. Vemos no vs 8, do texto já mencionado, Abrão perguntar: “como saberei que hei de herdar uma terra?”. Ele mesmo entendeu que havia necessidade de se fazer um acordo ou contrato. Deus então o instruiu: veja vs 9 e 10. Compare este texto com Jeremias 34:18. Esta aliança foi oral e estabelecida para Abrão e seus descendentes. Deveria ser passada de geração a geração até chegar em Moisés.
Em Êxodo 15:25-26 temos as seguintes palavras do Senhor Deus: “Se ouvires atentamente a voz do Senhor teu Deus, e fizeres o que é reto diante de seus olhos, e inclinares os ouvidos aos seus mandamentos, e guardares todos os seus estatutos, sobre ti não enviarei nenhuma das enfermidades que enviei sobre os egípcios; porque eu sou o Senhor que te sara”. (Compare este texto com Nm. 16: 41-50 e 21: 4-9). Mesmo diante da maldição há a possibilidade de cessá-la. Alguma tipologia de Cristo (Nm. 21:4-9) deve aparecer no VT para fazer cessar as maldições (confira Romanos 8: 1-8).
Avançamos da Lei oral de Gênesis para a Lei escrita de Êxodo. No cap. 20 temos em sua forma reduzida, visto que entre as obrigações diárias existiam ordenanças (248 pesadas) e preceitos (365 leves) há uma proximidade de 613 mandamentos de Deus para com o seu povo.
  1º)   - “Eu sou o Senhor teu Deus que te tirou do Egito, da terra da escravidão. Não terás outros deuses além de mim”. Vs 2,3
  2º)    - “Não farás para ti nenhum ídolo, nenhuma imagem de qualquer coisa no céu, na terra, ou nas águas debaixo da terra. Não te prostrarás diante delas nem lhes prestarás culto, porque eu, o Senhor, o teu Deus, é Deus zeloso (ciumento, cuidadoso, que honra a sua própria palavra), que castigo os filhos pelos pecados de seus pais até a terceira e quarta geração daqueles que me desprezam (não obedecem ao mandamento), mas trato com bondade até mil gerações aos que me amam e obedecem aos meus mandamentos”. Vs. 4,5,6
  3º)    - “Não tomarás em vão o nome do Senhor, o teu Deus, pois o Senhor não deixará impune quem tomar o seu nome em vão”. Vs. 7
  4º)      -  “Lembra-te do dia de sábado para santificá-lo. Trabalharás seis dias e neles farás todo os teus trabalhos, mas o sétimo dia é o sábado, dedicado ao Senhor, o teu Deus. Nesse dia não farás trabalho algum, nem tu, nem teus filhos, ou filhas, nem teus servos ou servas, nem teus animais, nem os estrangeiros que morarem em tuas cidades. Pois em seis dias o Senhor fez os céus e a terra, o mar e tudo o que neles existe, mas no sétimo dia descansou. Portanto, o Senhor abençoou o sétimo dia e o santificou.”. Vs 8-11
  5º)   - “Honra o teu pai e tua mãe, a fim de que tenha vida longa na terra que o Senhor, o teu Deus, te dá”. Vs. 12
  6º)   - “Não matarás”. Vs. 13
  7º)   - “Não adulterarás”. Vs. 14
  8º)   - “Não furtarás”. Vs. 15
  9º)   - “Não darás falso testemunho contra o teu próximo”. Vs. 16
10º) -  “Não cobiçarás a casa do teu próximo. Não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem os seus servos ou servas, nem o seu boi ou jumento, nem coisa alguma que lhe pertença”. Vs. 17.
Mas talvez a pergunta seja por que Deus tem tanta preocupação com o fazer imagens?
No tempo do Antigo Testamento as imagens eram a representação de divindades as quais os idólatras acreditavam que poderiam obter vantagens (ou bênçãos). Isto feria o princípio do primeiro mandamento. No Novo Testamento esta mesma idéia é transmitida aos fiéis, porém com uma preocupação a mais: “porquanto tento conhecido a Deus não o glorificaram como a Deus, nem lhe renderam graça, mas os seus pensamentos se tornaram fúteis e o coração insensato deles obscureceu-se. Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos e trocaram a glória do Deus imortal por imagens feitas segundo a semelhança do homem mortal, bem como de pássaros, quadrúpedes e répteis” (Rom. 1:21-23). A desobediência ao segundo mandamento é o que mais tem causado dano ao homem, em geral, em todas as épocas. Por este motivo o VT e o NT são recheados de palavras do Senhor alertando para o cumprimento dele. Veja alguns exemplos: No VT. - Dt. 4:23-31; 7:25, 26; 32:16, 17; Jz. 16:23; 2 Rs. 8;18; 2 Cr. 15: 1-19; Sl. 97:7; 115: 1-8; Is. 44:16, 17; 45: 20-24; Jr. 23:9-14; 44: 1-30; Os. 4: 12-19; No NT – João 3:13-15; 6: 39-40; Atos 15:20; Rom. 1: 21-25; 1 Cor. 8:4-7; 10:14-19; Gl. 5:20; 1 Pe. 4:3; 1 Jo 5:20.
Quando encontramos no texto de 1Tm. 2:5 a afirmação de que há um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo, homem, tentamos entender o porquê desta afirmação! A resposta vem de uma doutrina da 1ª Cor. 15: 22-23. Lendo todo o capítulo vemos a defesa de Paulo quanto à ressurreição dos mortos. Não apenas neste texto, mas em todo o novo testamento há provas de que Jesus foi o único homem a ser ressuscitado para estar na glória ao lado do Pai! Então nós podemos concluir que neste momento não há nenhum mortal que tenha subido à glória do Pai ressuscitado a não ser o Senhor Jesus Cristo. Todos os demais homens e mulheres que morreram na fé em Cristo estão aguardando a conclusão do plano de redenção a fim de receberem seus corpos glorificados (1 Cor. 15: 50-54; 1 Ts. 4: 13-18). Daí vem a preocupação com o fazer imagens! Não podemos fazê-las pelo simples fato de que os mortos estão mortos! Não podem ouvir, ver, nem interceder por nós, pois está escrito: Há um só mediador, intercessor entre Deus e os homens! Ao homem, depois da sua morte, só lhe resta esperar o juízo (Hb. 9: 27-27), prova de que não há outro lugar de arrependimento ou perdão de pecados senão enquanto ele vive!
Está escrito em Rom. 3:23 que “porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus”.O homem precisa de um salvador, alguém que lhe justifique de seus pecados. Neste sentido Maria quando foi agraciada disse: “A minha alma engrandece ao Senhor, e o meu espírito exulta em Deus meu Salvador!” Se Maria diz: “Deus meu salvador” é porque ela também precisava de um salvador assim como nós! Pois todos nós somos pecadores! ( Rom. 5:12, 18-19).
A Palavra de Deus condena a consulta a mortos ou as orações a eles (Lv. 20: 26-27; Dt. 18: 10-14; 1 Sm. 28). Todas as vezes que ofertamos orações ou louvores a alguém que não é Deus, Jesus ou Espírito Santo, entramos em condenação e morte! Cuidado com outro evangelho que venha a ser acrescentado a este. Paulo alerta em Gl. 1: 8 “mas ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos pregasse um outro evangelho além do que já vos pregamos seja amaldiçoado!”. Veja em 2 Cor 11:14 o porque desta afirmação e preocupação de Paulo: “... porquanto o próprio Satanás se disfarça em anjo de luz!”.
Talvez alguém queira citar Mt. 27:50-53 como um texto que possa comprovar a ressurreição de outros mortos além de Cristo, porém deve-se cuidar que no vs 52 o tipo ressurreição deste texto ocorreu no momento em que o Senhor Jesus morre, e no vs 53 nos diz que esses ressuscitados  saíram dos sepulcros após a ressurreição de Cristo, ou seja, ressuscitaram no momento da morte, mas só saíram dos sepulcros depois de três dias.
Se este texto fala da mesma ressurreição de Jesus então teremos uma contradição bíblica porque Paulo nos afirma que Cristo foi o primeiro a ressuscitar (1 Cor. 15:20) e no texto de Mateus diz que muitos que haviam morrido ressuscitaram no momento da morte de Cristo. Por tanto não se trata da mesma ressurreição do Senhor Jesus o qual recebeu um corpo glorificado e subiu aos céus, mas de uma ressurreição para viver novamente nesta vida terrena e voltar a morrer e então aguardar que o Senhor Jesus venha e nos ressuscite a todos na Sua vinda (1Cor. 15:23).

Permita que a Palavra de Deus traga a verdade ao seu coração! Medite nos texto várias vezes e poderá ser convencido da verdade por meio da única verdade: A Palavra de Deus!
Postar um comentário