terça-feira, 3 de setembro de 2013

FÉ OU APOSTASIA

Este é um tempo de coisas novas no Espírito, vinho novo, e estamos falando para uma igreja em especial, uma que esteja buscando conhecer o Senhor, pois nEle encontramos todo o propósito estabelecido antes que o mundo nascesse ou se formassem a terra e os montes, pois Deus vem de eternidade a eternidade estabelecendo Sua vontade a cerca do seu grande propósito nesta terra: gerar um  homem segundo a imagem e semelhança do seu Filho Jesus!
Imaginar que ele, o homem, foi criado para tão somente louvar ao Seu criador, sim , Deus é digno de todo o louvor e adoração, mas criar o homem apenas para O louvar por toda a eternidade é reduzir tão grande obra a uma única ação, pois o homem pode fazer muito mais que louvar, pois ele foi criado para ser O louvor da glória eterna de Deus: “Com o fim de sermos para louvor da sua glória, nós os que primeiro esperamos em Cristo;” (Ef. 1:12). “Louvor” aqui significa exaltação da Sua glória!
Desde a criação do Universo e tudo que nele há vemos um propósito só: Deus quis dar ao homem o domínio sobre todas as coisas criadas na terra (Gn. 1:26-28). Deus deu-lhe três ordens: multipliquem-se, sujeitem a terra e domine sobre todos os animais. Este é o propósito inicial de toda a criação, Deus quis dar ao homem o governo de todas as coisas sobre a terra. É por isso que vemos logo no capítulo 3 de Gênesis um usurpador em ação: satanás, tentando tomar do homem o seu lugar de autoridade e domínio! E por um tempo toda a humanidade se viu escrava de satanás por meio do seu domínio na forma do pecado (Rm. 5:12-21). O pecado nos dominou por um tempo e assim nos tornamos escravos do pecado. Mas Graças a Jesus Cristo fomos livres do domínio do pecado por meio do Seu sacrifício, morte e ressurreição e nos foi devolvida a nossa posição inicial: a de governo por meio de Jesus Cristo! (Mt. 28:18; Jo. 13:3; 17:2).
Nós poderemos ser ou não a geração que verá tudo isto acontecer de uma forma plena e conclusiva. Ver o resultado final de um plano que começou lá em Gênises 1:1 e está próximo de ser concluído nos próximos anos é o sonho de todo aquele que crê nas Escrituras. Os cientistas tentam entender a criação, mas preferem coisas palpáveis por isto desacreditam da verdade criacionista, e se enroscam na teoria evolucionista. Eles olham para o passado tentando descobrir uma origem, nós olhamos para o futuro enxergando o nosso destino porque já conhecemos a nossa origem. Por estarmos focados em rumos diferentes não podemos desfrutar das mesmas recompensas. Nós temos uma esperança, eles uma verdade a ser reconhecida, e muitos já morreram até aqui, sábios cientistas e cristãos, uns frustraram-se pelo caminho enquanto outros descansaram para acordar em uma nova terra, e um novo céu! (Is. 65:17; 2 Pe. 3:13).
Mas uma das coisas que mais tem contribuído para o cumprimento deste propósito, e que é decorrente do domínio do pecado, é a questão da corrupção. A corrupção é a que tem levado muitas nações ao caos financeiro. Porém, isto acaba refletindo em nossas vidas, pois nos países em que os níveis de corrupção são altos os contribuintes são lesados na falta de recursos do governo para com as obras de infra-estrutura e de saúde ou de saneamento. No entanto, o que poucos sabem, é que a igreja pode mudar a atitude do governo. Na verdade um só homem poderia fazer isto se Jesus encontrasse fé na terra. Talvez a minha fé ainda não esteja no padrão de Deus para fazer isto acontecer, mas será que é só uma questão de fé?
O que nos faz diferentes um dos outros é uma questão de “crer”. Crer naquilo que se vê é crer sem fé. Crer naquilo que não se vê e que se espera é crer com fé. Se tocamos, se sentimos, se vemos não é por meio de fé, pois fé é uma convicção, uma esperança de coisas que não podemos perceber por órgãos sensoriais, ou seja, algo que venha se perceber por meio do corpo. Dizer que sentimos a presença de Deus é uma força de linguagem por que está escrito é: “Ora, sem fé é impossível agradar a Deus; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam”. Ora, isto significa que é por meio de fé que sei que Deus habita em mim, e não por meio de “arrepios”!
Mas que queremos tratar aqui é sobre uma pergunta que o Senhor Jesus nos faz e ela está intimamente ligada com a corrupção. Está em Lucas 18:7-8:
“E Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele de dia e de noite, ainda que tardio para com eles? Digo-vos que depressa lhes fará justiça. Quando porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra?
Esta parábola fala de uma viúva que está sofrendo uma injustiça porque alguma corrupção havia se instalado ao seu redor. Ora, viúva é aquela que não tem quem a defenda, isto fala de uma igreja que apesar de não ter um companheiro visível, presente, não descansa e não se entrega, antes clama e persiste até que seja julgada a sua causa, até que a corrupção tenha sido desmascarada e aniquilada.
Jesus está questionando uma geração que será conhecida como a geração que viu o grande advento; a parousia, ou seja, a vinda de Jesus Cristo em Glória. Uma geração que clama por justiça na terra, uma que combate a corrupção do governo, da sociedade, no meio da igreja, mas com as armas corretas.
Mas por que levantarmos esta questão neste momento? Justiça e corrupção são palavras que compõem o binômio para a intervenção do Reino de Deus. Quando há justiça diante da corrupção, quando há alguém que faz a coisa certa diante de alguém que faz a coisa errada pode o Juiz julgar a causa, do contrário não há porque clamar por julgamento! E este assunto está ligado com FÉ.
Alguns conhecedores de teologia tentam diagnosticar a enfermidade que assombra a igreja dos últimos dias. Esta enfermidade chama-se: APOSTASIA. E o que é apostasia? Significa: abandono da fé (2Ts. 2:1-3). Quando algo demora a acontecer é comum nos esquecermos daquilo que estávamos esperando, portanto, fé está intimamente ligada com outra palavra de anseio: esperança. Sem fé perde-se a esperança e sem esperança extingui-se a fé. Isto está de acordo com o significado da palavra fé segundo as Escrituras  Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem.(Hb. 11:1; Rm. 8:24).
Os teólogos de plantão procuram indícios da presença de apostasia no seio da igreja. Ela é como um câncer que quando se inicia e não se é diagnosticado, fica difícil combatê-lo depois, e é na igreja e não no mundo, que se vê apostasia. Estamos examinando constantemente se há presença de APOSTASIA para poder determinar se estamos ou não vivendo os últimos dias que antecipam a vinda de Cristo. O que procuramos nesta ministração é o que fazer para combater a CORRUPÇÃO  e para não entrarmos nesta enfermidade espiritual que vai assolar a igreja nos últimos dias: A APOSTASIA. Por isto esta mensagem é para uma igreja que está viva e apercebida.
Quando Moisés, líder do povo hebreu morreu, Deus designou outro líder para levar o  povo ao seu destino. Este homem foi Josué. No capítulo 1 do livro que leva o seu nome, nos versos de 1 à 9, está uma linda orientação de Deus para Josué e um trecho deste texto queremos aproveitar aqui:
“Esforça-te, e tem bom ánimo; porque tu farás a este povo herdar a terra que jurei a seus pais lhes daria. Tão-somente esforça-te e tem mui bom ánimo, para teres o cuidado de fazer conforme a toda a lei que meu servo Moisés te ordenou; dela não te desvies, nem para a direita nem para a esquerda, para que prudentemente te conduzas por onde quer que andares. Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido”.
Josué não somente deveria ter o cuidado (prática) quanto ao conselho de Deus acerca da Sua Palavra, mas também deveria instruir o povo acerca do conhecimento da Palavra da Deus. Mas por que isto era tão importante?
Em Romanos 10:17 lemos: “De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus”. Encontramos a razão que nos move em fé e esperança: Ouvir a Palavra de Deus! Eles tinham uma grande missão, era conquistar a terra que lhes fora dada por herança, mas que naquele momento estava sob domínio de outros povos. Eles precisavam de uma palavra diária que os levasse a concluir o seu destino. Ela estava firmada naquilo que Deus havia dito ao seu servo Abraão (Gn.15:7). Nós estamos na mesma situação, quando entendemos que devemos vencer o reino das trevas por meio de batalha espiritual, combater a corrupção, pois esta terra nos foi dada para nosso governo e não para domínio de satanás. Alguns pensam que a terra não é nossa, a terra é nossa, ela foi dada ao homem não a anjos caídos. Leiam a Salmo 37 e reparem quantas vezes se vê a expressão “herdarão a terra”. A terra está aguardando a revelação dos filhos de Deus! (Rm. 8:18-25)
Mas Jesus perguntou: “Quando porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra?”. Ora, se Cristo questionou a existência de fé no momento que antecederia a Sua vinda (parousia) é porque alguma coisa contrária a fé estaria ocorrendo, e neste caso a APOSTASIA. Mas se a fé vem pelo ouvir e ouvir “pela palavra de Deus”, então isto significa que, no tempo do fim, haveria também uma falta de se “ouvir pela palavra de Deus”. Bem, neste caso estamos longe da apostasia e conseqüentemente longe da vinda do Senhor, pois nunca se ouviu tanto “a palavra de Deus” como nesses dias. Mas, espere um pouco, nós temos ouvido a palavra de Deus, ou pela palavra de Deus”?
Encontramos um fator distinto aqui, um diferencial. Uma coisa é você ouvir a palavra de Deus, outra é você ouvir “pela palavra de Deus”! Temos ouvido muito a palavra de Deus em nossos cultos semanais, nos programas de TV evangélicos, nos DVD`s de ministrações, porém não temos ouvido pela palavra de Deus, ou seja, através da Palavra, mergulhando na Palavra, aprofundando na Palavra, meditando na Palavra.
Lemos um ou dois versículos e depois o que ouvimos? Uma enxurrada de dez passos para isto, sete passos para aquilo, três razões... Tua sorte vai mudar, tua benção vai chegar e por aí vai. As mensagens não mudam! Quem medita novamente durante a semana naquilo que foi ensinado na igreja no culto anterior? Não estamos dizendo que ouvirmos a palavra de Deus deste modo é errado, ou pecado, mas eu não sei o que há de errado com o entendimento a cerca de que a fé vem pelo ouvir e o ouvir pela palavra de Deus? Se meditarmos um pouco, só um pouquinho, na carta do apóstolo Judas veremos o que a falta de fé (ouvir pela palavra) nos traria nos últimos dias.
Deus não disse a Josué para interpretar segundo a sua visão o que ele lia nas Escrituras, ele chamava o povo e lia as escrituras. “Ouve, Israel, o SENHOR nosso Deus é o único SENHOR. Amarás, pois, o SENHOR teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças. E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração;  E as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te. Também as atarás por sinal na tua mão, e te serão por frontais entre os teus olhos.” (Dt. 6:5-9); “A boca do justo fala a sabedoria; a sua língua fala do juízo.  A lei do seu Deus está em seu coração; os seus passos não resvalarão.” (Sl. 37:30-31).
Em Neemias 8 vemos o escriba Esdras lendo perante o povo o Livro da Lei; a bíblia diz que eles choravam ao ouvirem as palavras que ouviam (vs. 9). Choravam ao ouvir as palavras que estavam escritas nos livros. Esdras não pregou, ele leu as escrituras e o povo chorou! Viram a diferença? Hoje para tirarmos uma lágrima do povo tem que haver muita apelação do ministrante, ajuda de um louvor de fundo para sensibilizar a alma do ouvinte, e isto não é bíblico!!!!
Há uma grande diferença entre ouvir a palavra de Deus e ser instruído nEla. A instrução provoca o zelo em nosso espírito pela Palavra de Deus, a pregação traz conforto a alma do ouvinte. O ensino mostra Deus na beleza da Sua Santidade e nos leva para sermos esta imagem; a mensagem mostra o homem cercado das promessas de Deus. A meditação da Palavra traz prosperidade para o caminho e sucesso no que se faz (Js. 1:8; Sl. 1: 2-3; 19:14); a ministração diz que Deus vai te prosperar se você contribuir mais para a “obra dele”. Eu preciso que meu espírito seja alimentado e não a minha alma! Enfim, eu quero acreditar que estamos longe da vinda de Cristo para poder entender como o povo de Deus não conhece das Escrituras e não acreditar no que os teólogos dizem haver sobre a igreja do fim: APOSTASIA.
Em Isaias no capitulo 29 nos versos de 10 à 13 está uma passagem que Jesus fez lembrança dela (Mt. 15:7-9) quando falava com alguns fariseus e escribas da Lei, a igreja da sua época:
“Porque o SENHOR derramou sobre vós um espírito de profundo sono, e fechou os vossos olhos, vendou  os profetas, e os vossos principais videntes.  Por isso toda a visão vos é como as palavras de um livro selado que se dá ao que sabe ler, dizendo: Lê isto, peço-te; e ele dirá: Não posso, porque está selado.   Ou dá-se o livro ao que não sabe ler, dizendo: Lê isto, peço-te; e ele dirá: Não sei ler.   Porque o SENHOR disse: Pois que este povo se aproxima de mim, e com a sua boca, e com os seus lábios me honra, mas o seu coração se afasta para longe de mim e o seu temor para comigo consiste só em mandamentos de homens, em que foi instruído;”. Veja o coração afastado de Deus (da Sua Palavra) provoca entorpecimento da visão, fica sem revelação, não entendem o que se lê! “Portanto digo isto, e testifico no Senhor, para que não mais andeis como andam os gentios, na vaidade da sua mente, entenebrecidos no entendimento, separados da vida de Deus pela ignorância que há neles, pela dureza do seu coração;” (Ef. 4:17-18)
Há muitos cristãos que estão exatamente assim: não entendem o que lêem, ou não lêem porque para eles parece que a Escritura está selada, fechada para se entender. Aqui havia uma igreja que tinha se esquecido da Lei do Senhor, uma nação que não temia mais a Deus, um povo que estava preocupado tanto com os seus afazeres naturais que se esqueceram de viverem uma vida que agradasse a Deus. “Ah, domingo tem culto eu vou levar uma oferta a Deus e ele vai ficar contente comigo, pois vai ver que não me esqueci dEle!”.
Mas o texto diz que foi O SENHOR quem derramou um estado de sono espiritual sobre o seu povo, e isto confirma o que diz o Ap. Paulo a cerca do tempo do fim:
“Ora, irmãos, rogamo-vos, pela vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, e pela nossa reunião com ele, que não vos movais facilmente do vosso entendimento, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como de nós, como se o dia de Cristo estivesse já perto. Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição, o qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus. Não vos lembrais de que estas coisas vos dizia quando ainda estava convosco? E agora vós sabeis o que o detém, para que a seu próprio tempo seja manifestado. Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora resiste até que do meio seja tirado; E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda; a esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira, e com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem. E por isso Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira; para que sejam julgados todos os que não creram a verdade, antes tiveram prazer na iniqüidade.”(2 Ts 2:1-12).
Não receberam o amor da verdade e satanás tem trazido engano a estes para que acreditem em mentiras, mandamentos que são preceitos de homens e não de Deus, e para que isto se comprove o próprio satanás tem operado sinais e prodígios. Ou seja, o amor que procede da Palavra de Deus, o amor que leva ao zelo da Palavra, o amor que vem pelo ouvir e ouvir pela Palavra de Deus tem sido esquecido e trocado por 30 minutos de mensagem semanais nos cultos. Se passar de 40 minutos é cansar o povo! Os cultos em média têm 2 horas, a maior parte dele não está dedicada ao crescimento da fé! Assim profetizou Oséías a cerca do povo de Deus:
“O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; e, visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos. (Oséias 4:6). Rejeitaram o conhecimento, não buscaram conhecer a Deus por meio das Escrituras, somente ouviram a palavra de Deus nos cultos semanais!
A falta de amor e temor pela Palavra de Deus tem levado muitos ao abandono da fé. O pior é que eles mesmos não sabem que não possuem mais a fé, pois só vivem de promessas e de profecias para suas vidas pessoais, e se esquecessem que nada se cumpre sem que haja um envolvimento entre o ouvinte e aquele que fez as promessas (isto é aliança). Este envolvimento fala de andar em retidão, em justiça e em verdade (Gn. 17:1-2) As promessas e as profecias que vem de Deus são para o povo que tem aliança com Ele. Sem aliança... sem promessas!
Existem muitas formas de APOSTASIA. A pior delas se revela pela falta de retidão! Em Rm. 1:18-32 Paulo nos descreve um tipo de igreja apóstata. Uma que é infiel nos contratos. Infiel nos acordos. Em Rm. 13 de 1 à 7 está muito claro acerca da ira de Deus sobre os que sonegam os tributos. Não adianta trazer ofertas a casa do tesouro e sonegar impostos ao governo, não declarando imposto de renda, não declarando venda através de notas fiscais. Não adianta pagar funcionário com dois holerites (um por dentro e outro por fora) isto é sonegar o governo! Em Isaias 61:8a está escrito: “Porque eu, o SENHOR, amo o juízo, odeio o que foi roubado oferecido em holocausto;”.
Nossas ofertas são como sacrifícios perante ao SENHOR, e elas devem ser santas (SEM FERMENTO). Não adianta trazer um fardo de cesta básica para dar de oferta na igreja e não registrar os seus funcionários na sua empresa. Não adianta louvar ao Senhor e passar cheque sem fundo premeditado, não adianta ajudar o irmãozinho e dar calote no comércio. Não adianta trazer à igreja de carro ou moto um irmão e estar sem carteira de habilitação, isto é andar em desacordo com a lei! Não adianta dizer eu te amo Deus e viajar com os impostos do veículo vencidos e ser parado na blitz da Policia Federal e ainda tentar subornar o guarda! Não adianta ministrar  louvor e ter vícios, pensamentos de adultério, de prostituição, e uma vida de mentiras!
Não adianta orar e segurar a carteira de trabalho no novo emprego para não perder o seguro desemprego do trabalho anterior. Isto é furtar a previdência social! Deus odeia oferta que vem de produto de furto, engano, mentiras, fraude, sonegação. Não adianta assistir a cultos semanais e correr para casa a fim de ver o “BIG BROTHER”! No culto vem a mensagem de Cristo no BBB vem a do inferno, e a igreja está colocando as duas diante dos seus olhos e dentro dos seus corações. Em Salmos 101:1-6, Deus nos instrui dizendo: “Cantarei a benignidade e o juízo; a ti, Senhor, cantarei. Portar-me-ei sabiamente no caminho reto. Oh, quando virás ter comigo? Andarei em minha casa com integridade de coração. Não porei coisa torpe diante dos meus olhos; aborreço as ações daqueles que se desviam; isso não se apagará a mim. Longe de mim estará o coração perverso; não conhecerei o mal. Aquele que difama o seu próximo às escondidas, eu o destruirei; aquele que tem olhar altivo e coração soberbo, não o tolerarei. Os meus olhos estão sobre os fiéis da terra, para que habitem comigo; o que anda no caminho perfeito, esse me servirá. O que usa de fraude não habitará em minha casa; o que profere mentiras não estará firme perante os meus olhos. De manhã em manhã destruirei todos os ímpios da terra, para desarraigar da cidade do Senhor todos os que praticam a iniqüidade”.
O BBB tem levado muitos cristãos a deixarem de servir a Deus! Deus tem falado que odeia a obra daqueles que se desviam, que vai destruir aquele que murmura do seu próximo, e os cristão correm para casa para dar uma “espiadinha” naquilo que Deus odeia! Já abandonaram a fé, deixaram o temor do Senhor há muito tempo e por isto têm que viver de profecias e promessas, óleo ungido, e “tua benção vai chegar, Deus declarou a tua vitória”. Pior que isto é acreditar que Deus tem alguma coisa haver com alguma destas profecias ou promessas que se realizaram!
Amados entendam uma coisa: causar ofensa a alguém não é privilégio apenas de pessoas más. Ofensa é algo que nós carregamos no nosso interior. Se alguém me diz que sou feio, mas a verdade que carrego dentro de mim diz que sou bonito então não ficarei ofendido! Ofensa tem haver com aquilo que é a verdade para você. Se o que você lê aqui fala de coisas que te ofendem então significa que elas são uma verdade em tua vida. E se está te ofendendo Aleluia porque é sinal que você está vivo! A questão é o que você vai fazer com o que está lendo? Vai mudar a verdade ou vai extinguir a ofensa? O meu Deus não se dá com a iniquidade diz em Isaias 59:1-2:
“Eis que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem agravado o seu ouvido, para não poder ouvir. Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça.”
Ora, se Deus não nos ouve quando estamos envolvidos com o pecado, então quem está respondendo as nossas orações e enviando o que pedimos? Até quando continuaremos no engano e sendo enganados por falsos profetas e falsos mestres? Até quando continuaremos acreditando na mentira? (2Ts. 2:11).
Muitos líderes têm medo de falar a sua igreja quando o assunto envolve finanças, então eles dizem: “igreja cuidado com o pecado da mentirinha sem importância, cuidado com o troco a mais errado do caixa que você reteve, cuidado com a cervejinha, o vinho”, mas quando o assunto vai trazer prejuízo aos cofres da igreja por saber que muitos cristãos estão vivendo uma vida de corrupção e fraudes, então escolhem outros pecados para serem citados como exemplo na suas mensagem. A respeito destes bem nos adverte o profeta Isaías 56:8-11; 2 Pe. 2:1-3). Por isto João Batista podia pregar do jeito que pregava, ele não tinha comprometimento com a igreja corrupta da sua época! (Mt. 3:7).
Nós estamos perdendo o propósito de Deus para com a humanidade. A igreja deve ser o padrão de Deus para as nações, ela deve saber que andar por fé significa andar na Palavra e ouvindo pela Palavra, ainda que isto signifique em última circunstância uma vida com mais perseguições (Mc. 10:23-31). Por que temos perdido o foco da Palavra de Deus que diz: Sede Santos porque Eu Sou Santo? Jamais haverá fim na corrupção do governo enquanto a igreja não tirar do seu meio a corrupção. (2 Cor. 10:6). O padrão deve ser demonstrado pela igreja de Cristo, nós somos a igreja de Cristo! Somos? Quando houver uma igreja (dois ou três reunidos no meu nome... no meu padrão de santidade) no padrão de Deus Ele poderá julgar as Nações, os governos e fazer justiça na terra! “satanás viste o meu servo (igreja) Jó, homem integro e reto e que se desvia do mal, não há homem (igreja) como ele na terra!” (Jó 1:8). Mas Glórias a Deus que este padrão de igreja está próximo, quando na vinda do Senhor Ele reunir a Sua santa igreja então Ele julgará em definitivo todas as nações da Terra, pois o padrão estará estabelecido, o padrão se reunirá nas nuvens e descerá  no Seu Santo Monte! Só então Deus poderá julgar as nações!
Amado, tua fé precisa crescer, para não entrar na APOSTASIA que virá sobre a igreja (se é que já não veio) e só existe uma maneira disto ocorrer e é Pela Palavra de Deus: Leia e medite na Palavra de Deus e serás sábio diante do Senhor, mas nem sempre diante dos homens! Não se engane que 30 minutos de mensagem por semana vá te sustentar no Dia do Senhor!
Quando porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra?”.
Postar um comentário