terça-feira, 3 de setembro de 2013

VIDA ABUNDANTE

Temos nos deparado com todos os tipos de ensino a respeito do que Jesus nos quis dizer em João 10:10 “O ladrão não vem senão para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância”.
O plano de redenção que explícita João 3:16 “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”, poderia nos encaminhar para algumas verdades a respeito do que significa vida abundante.
Temos neste versículo uma verdade absoluta. Entendemos que no mundo não havia nada que pudesse trazer de volta o homem a sua posição quando da criação, ou seja, sem pecado e eterno; por isso Deus teve como única e suficiente solução o envio de Seu Filho, o qual não pertencia a este mundo, como nos diz Col. 2:5-8 “Tende em vós aquele sentimento que houve também em Cristo Jesus, o qual, subsistindo em forma de Deus, não considerou o ser igual a Deus coisa a que se devia aferrar, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, tornando-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz”; e Jo. 1:14: “E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade; e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai”.
Portanto, segundo alguns textos podemos encontrar discernimento necessário para entendermos o que é vida abundante.
Na história da humanidade os homens buscavam de todas formas encontrar algo que lhe satisfizesse sua alma (Lc. 12:20). Por mais que houvesse abundância naquilo que tinham ou possuíam nunca se satisfaziam. Nos dias atuais, ainda encontramos pessoas, em nossas igrejas, que se encontram da mesma forma. Com suas almas vazias a procura de tudo o que Deus possa lhes fornecer afim de que elas se sintam satisfeitas.
Temos muitas formas de “vazios de alma”. Às vezes um familiar que ainda não se converteu, um filho, uma esposa, porque é natural que nossa alma sinta certa angústia visto que amamos aqueles que estão intimamente ligados a nós, seja por laços sanguíneos ou não. Ou então um sucesso profissional que ainda não alcançamos, ou uma enfermidade que a medicina não resolve, enfim, temos uma longa lista de “vazios de alma” que nunca conseguimos preencher!
Em Salmos 42 vemos registrado um diálogo entre Davi, o escritor, e a sua própria alma. Talvez se dedicássemos um pouco de tempo para meditarmos na Palavra de Deus, encontraríamos respostas tão claras a respeito dos nossos “vazios de alma” que passaríamos a lidar melhor com nossas fraquezas!
Na luta entre Davi e sua alma, vemos o homem espiritual lutando para não se deixar levar pelas circunstâncias que sua alma vem sendo afligida. No vs 3b ela (alma) diz: “Onde está o teu Deus?”. A alma de Davi está combatendo com seu espírito a fim de destruir aquilo em que ele acredita. Mas no verso 5, Davi responde a sua alma: “Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei pela salvação que há na sua presença”.
É maravilhoso vermos como Davi lutava em seu espírito a fim de prevalecer sobre a sua alma. Mas diante disto fico a pensar como ele pode escrever o verso 1 do referido texto?
No vs 1 temos uma revelação escondida: “Como o cervo anseia pelas correntes das águas, assim a minha alma anseia por ti, ó Deus!” Sendo-lhe a alma sua “inimiga” naquele instante, por que ele diz que ela anseia por Deus?
Na verdade ele entende, revelado em seu espírito, que a única solução para sua alma estava em Deus! Ele entende que assim como a corsa, somente as correntes das águas poderiam salvá-lo. Há uma revelação aqui, o cervo não está apenas com sede de água (vida), mas está buscando salvação! Águas na bíblia fazem referência a Palavra de Deus!
Como Davi lutava contra sua alma (carne) assim o cervo sabia que a única salvação para sua vida era esconder-se nas correntes das águas! Este animal fugia do seu predador. Sabemos que as correntes das águas podem esconder o cheiro da carne e despistar o predador!
Muitos são os predadores de nossas almas. Quero te dizer amado irmão que Satanás não é o único responsável pelas tuas angústias e “vazios de alma”. Nossas próprias almas têm se levantado dentro de nós e nos questionados a respeito do nosso Deus, como se Ele estivesse se esquecido de nós! Vamos nos enfraquecendo em nosso espírito, deixando de buscar a Deus em oração e meditar em sua Palavra viva, que quando percebemos, lá estamos no chão derrotados diante das tribulações que nos sobrevém.
Então acontecem situações estranhas dentro de nós. Pensamos que estamos angustiados porque não temos prosperidade. Pensamos que estamos frustrados porque não alcançamos o sucesso profissional. Pensamos que estamos desanimados porque estamos enfermos e aí lembramos do cap 10:10 de João e dizemos a Deus: “Senhor a tua Palavra me diz que tu vieste para me dar vida em abundancia!” Então eu determino que a partir de hoje terei abundancia em tudo aquilo que pode preencher o meu “vazio de alma!”.
Nos Salmos 118:26 o povo de Deus pede para ser salvo e pede prosperidade, mas o salmista sabe que tudo isto está em uma só pessoa a qual está revelada no vs seguinte: “Ó Senhor, salva, nós te pedimos; ó Senhor, nós te pedimos, envia-nos a prosperidade. Bendito aquele que vem em nome do Senhor; da casa do Senhor vos bendizemos.
Amados, por quantas coisas nossas almas têm nos afligido a ponto de fazer esquecermos que Jesus é tudo o que precisamos para ser abundantes! Jesus nos traz a vida (no corpo, alma e espírito) e vida em abundância! Ele nos faz abundantes a ponto de não necessitarmos de mais nada que queira preencher-nos ainda. Ele é suficiente!
Gosto de uma tradução dos Salmos 23 vs 1 que diz: Fiz do Senhor o meu Pastor e de nada tenho falta! Ou seja, Ele é tudo o que preciso, Ele é tudo pra mim! Ainda algum tempo cantávamos: Ele é tudo pra mim, Jesus é tudo pra mim, Ele é o tesouro que eu tenho guardado em meu peito Ele é tudo pra mim... Mas hoje, só Jesus não basta, eu tenho que ter coisas para me completarem, para me realizarem, e uso das escrituras para chegar a tudo isto!
Lembro-me quando o Senhor Jesus estava num deserto sem nada, apenas com seus filactérios (Um mini livro da lei – conf. Ex. 13:9,16; Dt. 6:8,9), e depois de 40 dias na mais completa ausência das coisas naturais, porém cheio do Espírito Santo, Satanás o veio persuadir no desejo da carne (coisas materiais), na cobiça dos olhos (poder, riqueza e fama) e finalmente o persuadiu a usar da própria Palavra de Deus para obter algo em seu favor! Quantos de nós não estamos envolvidos com Satanás e suas maquinações?
Verdadeiramente Satanás, o ladrão, ele tem vindo até nós para roubar a nossa esperança (salvação), levar-nos a morte espiritual e finalmente destruir a nossa vida abundante! Sutilmente, muitos já têm substituído a vida abundante que Cristo nos dá quando o aceitamos, pelas lentilhas que o mundo tem para nos oferecer. Misturamos a abundância de Cristo com abundância do mundo e formamos uma nova forma de vida cristã e a chamamos de “vida abundante!” Porém sempre retornamos aquele lugar de “vazio de alma” aí pedimos oração dos Pastores dizendo que o inimigo se levantou contra nossa “vida abundante!”
Se esta mensagem falou ao teu coração meu amado irmão, chore aos pés da Cruz do Senhor Jesus, peça a Ele para sentar-se novamente no centro de tua vida e arrepende-te de tê-lo trocado pelos enganos dos ensinos de homens que não dão suas vidas pelas ovelhas, mercenários que fazem do evangelho da Cruz motivo de lucro e não tem uma Palavra que possa suprir as necessidades da vida da igreja. A estes nos advertiu o Ap. Pedro “Estes são fontes sem água, névoas levadas por uma tempestade, para os quais está reservado o negrume das trevas. Porque, falando palavras arrogantes de vaidade, nas concupiscências da carne engodam com dissoluções aqueles que mal estão escapando aos que vivem no erro; prometendo-lhes liberdade, quando eles mesmos são escravos da corrupção; porque de quem um homem é vencido, do mesmo é feito escravo”.(2 Pe. 2:17-19)

A Palavra de Deus é a única fonte verdadeira de águas, nela podemos ser salvos e livres de nós mesmos e dos enganos! Viva a Palavra de Deus e terás uma vida abundante!
Postar um comentário