segunda-feira, 24 de março de 2014

CRESCER NA GRAÇA

Outro dia estava falando com meus filhos, e eu disse:

Enquanto vocês são meninos, crianças, EU ENSINO A LEI para vocês. Sou eu quem diz o que pode e o que não pode. O que é certo e o que não é. Mas vai chegar o dia em que vocês serão adultos, e poderão vocês mesmos julgar todas as coisas, discernir o certo do errado, o que pode mas não é lícito, o que deve ser feito e o que não deve. Vocês estarão prontos para amar. Se tudo que vocês fizerem for uma ação gerada por amor será a coisa certa a ser feita.

Então, vocês terão um governo dentro de vocês, o amor estará dentro em vocês. E não mais OUVIRÃO A LEI QUE LHES ENSINEI do lado de fora. Aprenderão por si mesmos o que é vida e o que É morte.


Fiz uma pergunta a eles: Vocês estão prontos para assumirem este governo? Se estão, vocês podem ir embora! Então eles me disseram: Ainda não Pai, por enquanto ainda não estamos amadurecidos para vivermos com este governo de amor em nossas vidas.


Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é servo do pecado. Ora o servo não fica para sempre em casa; o Filho fica para sempre. João 8:34-35


Eu entendo que meus filhos estarão amadurecidos quando a minha presença não for mais necessária, então tudo será deles. Eles não precisarão ir embora, porque qualquer lugar que eles estejam será como se estivessem na minha presença.


Poderão julgar aquilo era um "não" e dizer se agora pode ou não ser um "sim". Tudo isto por escolha da consciência, por exercitarem o discernimento entre o bem e o mal.


Então eles vão perceber que muitas coisas que era um "não" agora com a maturidade pode ser um "sim" e coisas que eram um "sim" não encontram mais razão para continuar fazendo porque era coisa de criança.


Crescer na Graça é entrar na maturidade de fazer nossas escolhas em amor, e não seguir mais a imposição de leis ou ordenanças por causa do medo ou do castigo. Crescer na Graça é tomar decisões, não porque alguém me disse que seria a melhor escolha, mas porque eu mesmo pude definir, com a minha própria consciência, qual decisão tomar. É ser livre para agir. É Ser livre para andar, é ser livre para amar.

Postar um comentário