terça-feira, 25 de novembro de 2014

A LUTA É DESIGUAL

Somos seres que experimentam todos os dias o que seja a vida e a morte. Não há um dia sequer, que deliberadamente nos lançamos em um destes caminhos. Mas quem, ou o quê, poderá nos salvar de nós mesmos?

Todos os dias somos tentados pela nossa carne. Esquecemo-nos de tudo que um dia ouvimos e fomos instruídos acerca de qual caminho devemos escolher em cada atitude, para dar vazão aos mais loucos desejos e sentimentos, que só revelam a face escura e de trevas das nossas almas. Até quando Senhor seremos atormentados pela ambiguidade existente em nós? Até quando sofreremos as concupiscências que nos assediam?

Agora mesmo, oro pela minha vida, e pela vida de outros que estão sofrendo da opressão da carne, e busco um lugar de refúgio para a minha alma, onde ela possa sossegar de tantas provocações.

Sem saber, acabo exercendo aquela recomendação do Evangelho:

Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças.

E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus.

Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.

O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso fazei; e o Deus de paz será convosco. Filipenses 4:6-9
Postar um comentário