domingo, 1 de janeiro de 2017

IGREJAS EM CASA

Graça e paz, amados irmãos em Cristo,
Estou voltando da viagem à Goiânia para o 17º Encontro Profético da MCM(www.mcmpovos.com) e o tema central desse Encontro foi: Se o meu povo se humilhar e orar... (2Cr 7.14). A pergunta é: Como poderemos fazer a obra de Deus, à maneira de Deus? A resposta é óbvia: Seguindo o padrão das Escrituras. Então, por que não fazemos isso?
Hoje, 99,9% dos cristãos no Brasil não sabem dessa notícia, mas agora mesmo existem 2 mil igrejas secretas (em casas) na Arábia Saudita, e em todas elas o nome de Jesus é adorado e o nosso Senhor é servido... Nessas igrejas domésticas os irmãos se encontram frequentemente para serem edificados na doutrina dos apóstolos, na comunhão, no partir-do-pão e nas
orações (At 2.42). As igrejas na Arábia não param de crescer, novas conversões por Cristo e batismos são realizadas todos os dias, mesmo numa das piores nações para um cristão viver... Por quê? Quem responde é o Pr. L.J., apóstolo naquela nação e que deu esse testemunho numa das suas palestras.
Ele disse o seguinte:
Na Arábia, nós não cremos no evangelho da prosperidade; nós cremos sim é no evangelho da
perseguição. E o resultado da perseguição lá? Mais de 40 mil cristãos que testemunham diariamente sua fé em Cristo, sem medo, mesmo em face da morte, a seus conterrâneos árabes muçulmanos. Há 30 anos atrás, numa região da Índia conhecida entre os cristãos como
cemitério de missionários, um dos piores lugares do mundo para um cristão
viver, não existia o registro de nem um cristão sequer. Mas hoje, 27 anos
depois, existem lá mais de 20 mil cristãos que se reúnem secretamente em
lares para edificarem uns aos outros na fé em Cristo
. Como isso aconteceu?
Em 1985, uma equipe de 17 irmãos chegou a essa região e incansavelmente
testemunharam sua fé em Cristo, segundo o exemplo da Igreja Primitiva. Em
1985, nenhum cristão... Hoje, 20 mil cristãos! Qual o segredo? Fazer a obra
de Deus, à maneira de Deus ensinado nas Escrituras.
No livro de Atos nós temos os maiores exemplos de avivamento de toda a
história da Igreja: em Atos 2, em uma só pregação de Pedro, quase três
mil almas se convertem... Qual o foco da mensagem: "Arrependam-se..." (2.38).
O resultado em Jerusalém é que todos foram expostos ao Evangelho, em toda
cidade não se falava em outra coisa senão em Cristo ressurreto dentre os
mortos: "Não vos admoestamos expressamente que não ensinásseis nesse nome?
Mas eis que enchestes Jerusalém dessa vossa doutrina e quereis lançar sobre
nós o sangue desse homem" (At 5.28). O que Pedro e João ganharam
testemunhando o evangelho de Cristo? Eles ganharam perseguição, e também a
cidade toda.
"Homens de dura cerviz, e incircuncisos de coração e ouvido, vós sempre
resistis ao Espírito Santo; como o fizeram os vossos pais, assim também vós. A qual dos profetas não perseguiram vossos pais? Até mataram os que
dantes anunciaram a vinda do Justo, do qual vós agora vos tornastes
traidores e homicidas, vós, que recebestes a lei por ordenação dos anjos,
e não a guardastes." (At 7.51-53)
Após o testemunho de Estêvão diante do Sinédrio, o que ele ganhou por ser
fiel testemunha de Cristo? Perseguição, prisão, apedrejamento e morte. Uma
pergunta: em qual evangelho Estêvão cria? No evangelho da prosperidade ou
no evangelho da perseguição? Obviamente sabemos a resposta. E depois da
morte de Estêvão, o que a igreja de Jerusalém ganhou testemunhando o
evangelho de Cristo? Eles ganharam uma grande e intensa perseguição,
fazendo-os dispersar por toda a Judéia e Samaria (8.1,3,4). Porém, podemos
ver ali que a perseguição é a condição que propicia o avivamento em toda
a Judéia. Perseguição e avivamento andam juntos então? (8.5-8)... Guarde
esse pensamento por enquanto...
"Por aquele mesmo tempo o rei Herodes estendeu as mãos sobre alguns da
igreja, para maltratá-los; e matou a espada Tiago, irmão de João. Vendo
que isso agradava aos judeus, continuou, mandando prender também a Pedro."
(At 12.1-3)
Voltemos agora à questão proposta inicialmente no Encontro Profético da
MCM: Como poderemos fazer a obra de Deus, à maneira de Deus? Seguindo o
padrão das Escrituras... Sabemos então que o paradigma “o padrão”
 ou “o prumo” a ser seguido pela Igreja da atualidade é a Igreja de
Atos. Mas, por que, não o fazemos então? Por que, sabendo a maneira como a
Igreja de Atos foi tão bem-sucedida em sua missão, nós não seguimos os
passos já anteriormente ensinados pelo Mestre e pelos apóstolos? (Mt
10.17-22,24-26,34-39; Jo 16.33)... A resposta é simples: é porque hoje NÓS
ESCOLHEMOS A OBRA QUE QUEREMOS FAZER, MAS NÃO FAZEMOS O QUE O SENHOR NOS
ORDENOU QUE FIZÉSSEMOS (Lc 6.46).
Infelizmente, o que temos testemunhado hoje é uma igreja simpática ao
mundo, cuja mensagem é agradável aos ouvidos... Uma mensagem que não
confronta o pecador diante de Deus. O comportamento atual da igreja
simpatizante ao mundo está em perfeita harmonia com as advertências contra
a apostasia, perigo inevitável e evidência crucial para os tempos do fim:
 
"Eu sei que depois da minha partida entrarão no meio de vós lobos cruéis
que não pouparão rebanho, e que dentre vós mesmos se levantarão homens,
falando coisas perversas para atrair os discípulos após si." (At 20.29,30)
 
"Irmãos, sede meus imitadores, e atentai para aqueles que andam conforme o
exemplo que tendes em nós; porque muitos há, dos quais repetidas vezes vos
disse, e agora vos digo até chorando, que são inimigos da cruz de Cristo;
cujo fim é a perdição; cujo deus é o ventre; e cuja glória assenta no
que é vergonhoso; os quais só cuidam das coisas terrenas." (Fp 3.17-19)
 
"Mas o Espírito expressamente diz que em tempos posteriores alguns
apostatarão da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de
demônios, pela hipocrisia de homens que falam mentiras e têm a sua própria
consciência cauterizada." (1Tm 4.1,2)
"Sabe, porém, isto, que nos últimos dias sobrevirão tempos penosos; pois
os homens serão amantes de si mesmos, gananciosos, presunçosos, soberbos,
blasfemos, desobedientes a seus pais, ingratos, ímpios, sem afeição
natural, implacáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, inimigos do bem,
traidores, atrevidos, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de
Deus, tendo aparência de piedade, mas negando-lhe o poder. Afasta-te também
desses." (2Tm 3.1-5)
"Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo grande
desejo de ouvir coisas agradáveis, ajuntarão para si mestres segundo os
seus próprios desejos, e não só desviarão os ouvidos da verdade, mas se
voltarão às fábulas." (2Tm 4.3,4)
A qual evangelho pertencemos? A um evangelho simpático ao mundo? Um
evangelho que anda de mãos dadas com o amor ao dinheiro e à busca por
herança nesta terra? Um evangelho que se esquiva de obedecer à vontade
daquele que é o único Senhor, que comprou para Deus homens de toda tribo,
língua, povo e nação? Ou ao evangelho da Cruz, o evangelho que confronta
toda a humanidade diante de Cristo e este crucificado, do qual cada um terá
que decidir por segui-Lo ou rejeitá-Lo? E, se alguém decidir por tornar-se
discípulo Dele, estará disposto a viver de modo digno do Senhor, para o
inteiro agrado Dele, segundo a vontade Dele?
"Estou admirado de que tão depressa estejais desertando daquele que vos
chamou na graça de Cristo, para outro evangelho, o qual não é outro;
senão que há alguns que vos perturbam e querem perverter o evangelho de
Cristo. Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos pregasse outro
evangelho além do que já vos pregamos, seja anátema. Como antes temos
dito, assim agora novamente o digo: Se alguém vos pregar outro evangelho
além do que já recebestes, seja anátema." (Gl 1.6-9)
Qual o seu evangelho? O evangelho que nós cremos é o evangelho bíblico, da
perseguição por amor a Cristo, de inimizade com o mundo, o evangelho que
aponta para o Céu.
"Mas a nossa pátria está nos céus, donde também aguardamos um Salvador, o
Senhor Jesus Cristo, que transformará o corpo da nossa humilhação, para
ser conforme ao corpo da sua glória, segundo o seu eficaz poder de até
sujeitar a si todas as coisas. Portanto, meus amados e saudosos irmãos,
minha alegria e coroa, permanecei assim firmes no Senhor, amados." (Fp
3.21-4.1)
Amados, temos novidades no website:
Discipulado: "Uma decisão, dois caminhos"
Este é um estudo sobre as diferenças incompatíveis entre os padrões de
valores para o reino de Deus e o reino do mundo... Nos últimos 30 anos da
igreja ocidental temos ouvido um evangelho centralizado no homem, nas suas
satisfações, e não na pessoa do Senhor Jesus... Qual caminhos temos
seguido? Esta é uma reflexão bíblica a respeito da porta apertada e do
caminho estreito que é o evangelho de Cristo.
http://www.cristoemvos.com.br/doiscaminhos
 
Comunhão: Estudo sobre os princípios elementares da doutrina de Cristo
Esta é uma série de estudos em MP3 onde nos aprofundamos naquilo que o
autor aos Hebreus chamou de "princípios elementares da doutrina de Cristo".
Ainda que ele se refira a esses princípios como "leite espiritual", cremos
que muitos desses tópicos são negligenciados na doutrina atual da Igreja
como alicerces necessários para uma genuína edificação da fé cristã,
sendo estes itens fundamentais para o crescimento espiritual com vistas à
maturidade.
http://www.cristoemvos.com.br/estudo-principios-mp3
 
Comunhão: Estudo bíblico sobre a Igreja
Estamos disponibilizando aqui mais alguns estudos onde nós procuramos
aprofundar no entendimento bíblico sobre a Igreja de Cristo, sua vocação,
seu modo de caminhar e sua correta forma de expressão ao mundo.
http://www.cristoemvos.com.br/estudo-igreja-mp3
 
Galeria de fotos: Batismo em 25/03/2012
Relizamos aqui em Paranaguá mais um batismo, mais um momento de alegria nos
céus com a vinda de mais uma vida para o reino eterno de nosso Senhor, e a
confirmação de mais uma criança que decidiu amar o Amado Senhor Jesus.
Glória a Deus!
Que a intimidade e a comunhão com Cristo pela palavra e pela oração vos
façam transbordar do conhecimento da vontade de Deus, nesses tempos finais.
 
Em Cristo,
Marcio e Luciana. Paranaguá-PR
Postar um comentário