terça-feira, 3 de setembro de 2013

MISSÕES URBANAS

Temos uma visão um pouco distorcida a respeito de missões. Quando falamos no assunto logo estamos pensando naqueles poucos que fazem suas malas e deixam tudo para traz: família, amigos, trabalho, bens materiais e talvez um futuro, ou um projeto que um dia sonhou, e isto fica tão grande diante destes, que realmente há cada vez um número menor de pessoas disponíveis para este tipo de missão: A missão transcultural. As missões transculturais são importantes, mas isto se deve ao fato de sermos uma igreja que não aprendeu a agir em missões urbanas, em função de reino de Deus!
Outra visão distorcida é a respeito da proporção de cristãos em relação ao número de não cristãos. No momento em que nasceu a igreja, depois da ressurreição de Cristo, mais precisamente no pentecostes, tínhamos uma população estimada de 200 milhões de habitantes em toda terra. Se analisarmos que no pentecostes foi preparada uma igreja missionária de mais ou menos 120 pessoas (At. 1:15) para evangelizar uma população mundial de aproximadamente 200 milhões de pessoas, teríamos uma proporção de 1 missionário para evangelizar 1 milhão e setecentas mil pessoas. Mas esta igreja conhecia o poder de Deus! O apóstolo Paulo fez três viagens missionárias por toda a Ásia e uma a Roma em um período de aproximadamente 15 anos. Foi grande explosão do evangelho devido a muitas perseguições!
Mas o que queremos mostrar nesta introdução é uma realidade que nos surpreende e que poucos tem o conhecimento. Hoje a população mundial é de aproximadamente 7 bilhões habitantes, dos quais, segunda pesquisa mundial, temos uma população cristã (católicos e protestantes) de aproximadamente 2 bilhões e meio de pessoas. Isto nos dá uma nova proporção de números de cristãos em relação a não cristãos de aproximadamente 1 para cada 3. Então vejamos, se cada cristão falasse de Jesus para três  almas (que nunca ouviram falar de Jesus) em um ano, então teríamos a vinda do Senhor ainda este ano? Certo? Errado!
Não foi o evangelho da Graça que o Senhor anunciaria até os confins da terra e então viria o fim, mas ele disse: “E este evangelho do reino será pregado no mundo inteiro, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim”.(Mt. 24:14).
Ora o que isto significa? Simples! O evangelho da graça foi primeiramente anunciado por Jesus Cristo (At. 20:24; Gl. 1:15) e ele cumpriu a sua missão; e isto ficou registrado para nós. O que é o evangelho da graça? Tudo o que Deus fez em nosso favor. E o que é o evangelho do reino. Tudo o que nós fazemos em favor de Deus! Todas as parábolas que falam a respeito de produtividade para o reino (o grão de mostarda, os talentos, as dez minas, a figueira estéril, etc) estão falando de evangelho de reino!
Vejam, Jesus está falando que o evangelho do reino serve para testemunho as nações e determinará o fim, não o dia de sua vinda (Is. 49:6, 23; 60:2-22; Ap. 21:24)! A expressão “o fim” em grego não é a mesma no original para a “vinda”. Estas duas expressões são tempos distintos e não ocorrem na mesma época. Há quem pense que nós temos que evangelizar toda a terra para que Jesus venha, isto não está registrado na Bíblia!
O dia da vinda do Senhor não está relacionado com o evangelho alcançar todas as almas no mundo, isto seria impossível, visto que a cada dia nascem milhares de pessoas em todo o mundo; e diz na palavra de Deus que o número de ceifeiros é incompatível com a seara (Mt. 9:35-38; Lc. 10:1-2); foi nos dias de Jesus, continua sendo nos dias de hoje e seria por toda a eternidade se Deus não tivesse outro parâmetro para enviar Seu filho na sua próxima vinda!
Fica claro aqui que não temos o compromisso de evangelizar o mundo inteiro para determinar (com fim, propósito) a vinda de Jesus, mas sim, o de vivermos uma vida de evangelismo porque isto é produtivo para o reino de Deus! Estamos com isto, aprendendo a reinar com Cristo, por que somente os que hoje estão reinando, reinarão na eternidade. Então o compromisso de missões não tem nada haver com a vinda de Jesus, mas o de aperfeiçoamos nossa vida no reino de Deus para uma eternidade! Isto é mais sério do que pensamos!
Haverá uma prestação de contas, vejam em Lc. 19:11-27. Neste texto fica claro que há uma “igreja” sempre esperando que Jesus venha reinar, mas Jesus diz: Negociai até que eu venha (vs. 13)! Ele espera produtividade! Ele virá com ou sem a sua produtividade, mas haverá uma prestação de contas!  Aqueles que oram pedindo a vinda de Jesus são os que não querem compromisso nem responsabilidade de missões. Quando deveriam orar:
Senhor, não venha agora, eu ainda não tenho toda a minha família salva!
Pregar o evangelho do reino não é falar de Jesus, mas anunciar o Senhor Jesus em tua vida (vida com Deus), na tua casa (dar testemunho de servo de Cristo), nas tuas finanças com ofertas, naquilo que você fala, pensa e age (santificação)! Isto é manifestar e ministrar o reino de Deus (Lc. 17:20-21)
Na verdade, missão não é para poucos, mas sim para toda a igreja aprender e viver como missionários, como peregrinos em terra estranha, como quem não é deste mundo, como quem é forasteiro aqui. É por isto que muitos estão cada vez mais distantes de missões. O apego às coisas desta vida como televisão, vídeo, DVD, futebol na Globo, o Clube nos fins de semana, o calçadão no centro domingo a tarde, o futebol todas as terças a noite com os amigos, a filha(o) todo fim de semana, almoço na casa da mãe, tem sido tanto que nunca temos tempo para sermos missionários (1 Cor. 9:22-27; 2 Cor. 4:18; 2Tm 2:4). Se pelo menos aproveitássemos este lugares, junto a essas pessoas, para manifestação do Reino...! Ora, se Jesus é a cabeça da igreja, está difícil para Ele enviar o corpo onde Ele determina! O corpo está cansado e quer ficar em casa assistindo televisão! Desculpem, este não é o corpo de Cristo!
Hoje missões não é somente falar Jesus te ama! Nem tão pouco que Jesus nasceu e morreu por nossos pecados. Faça uma lista de dez pessoas que nunca ouviram falar de Jesus! Você consegue?
Em todo mundo existem homens e mulheres de Deus que entenderam qual é a sua missão. Não há idade para ser um missionário! Uns tem de pregar, outros de orar, outros de socorrer, outros de hospedar, outros de ensinar... Em nossas igrejas há muito o que fazer, tem missão para todos e ainda vai faltar gente! Jesus já havia dito: Os ceifeiros sãos poucos!
Agora podemos falar de missão. Abra sua bíblia no texto base e medite nela pelo menos cinco vezes. Existem três igrejas neste texto!
Aquela que não sabe o que está acontecendo! (vs 25): “que farei para herdar a vida eterna?” Tem gente que está na igreja (são os fariseus) e não sabe para onde vai! Não sabe o que deve fazer para reinar com Cristo hoje! Vê a igreja como um lugar para ir três vezes por semana! Deixem-me lhes dizer algo: isto é religiosidade. Você não entendeu o que é o reino de Deus! Você não entendeu que você tem uma missão!
Segunda igreja: aquela que sabe o que tem que fazer, mas não faz! (vs. 31,32), uma liderança que não visa um propósito definido em Deus. São lideres que fazem os cultos acontecerem com uma sincronia e rito tão perfeitos que se o membro ficasse em casa ele mesmo saberia o que está acontecendo a cada minuto! Esta é outra religiosidade, não tem nada haver com “ordem e decência” da qual trata o apostolo Paulo em 1 Cor. 14. Isto não tem nada haver com reino de Deus.
Liderança serve para produzir algo em suas ovelhas que as façam gerar outras ovelhas.
Ir aos cultos para “fazer Deus” manifestar curas e revelações é bom, mas não tem nada haver com reino de Deus! “Hoje Deus vai operar... hoje Deus vai curar... hoje Deus vai revelar... hoje Deus vai dar a sua vitória! Parece que Deus está trabalhando para nós e não nós para Ele! Isto se chama: o culto em função do homem e não em função de adoração a Deus!” Deixem-me lhes dizer uma outra coisa Líderes: Tudo o que Deus tinha para fazer Ele já o fez na Cruz, se precisamos de líderes para orar por nós, expulsar demônios ou manifestar revelações é porque esta igreja não está operando em função de reino. Ela ainda não descobriu quem ela é em Deus! Mc. 16:17, 18; Ef. 3:10
Estas duas igrejas sempre estão indo e voltando para suas casas de mãos vazias, pois não levaram nada de unção (Ex. 27:20) para o templo e também não trouxeram em suas vidas nada que pudessem operar em função do reino.
Mas vem subindo uma igreja que tem um espírito missionário. Ela entende que não adianta ir a igreja e chegar lá de mãos vazias sempre. Eu tenho que ter algo a oferecer ao Deus da minha salvação. Antes de chegar a Jerusalém (a igreja), aquele samaritano viu algo que requeria dele a maior atenção. Ele entendeu que aquela era a oportunidade de manifestar o reino de Deus aos homens. Ele entendeu que uma vez que saiu de sua casa ele deve manifestar o reino de Deus onde puder! Seja na fila do banco, seja na fila do supermercado, seja na hora da feira, no intervalo da aula, no horário de almoço, enfim, ele entendeu e está praticando missões o tempo todo! A sua casa é casa de oração, de ensino da palavra, de culto doméstico, de louvores e adoração! Ele manifesta o reino no mundo (Luz do mundo, sal da terra) não dentro da Igreja! O reino é para ser manifesto ao mundo (em testemunho às nações, lembra?), não aos crentes!

Notem o texto fala de duas igrejas descendo, mas somente uma que sobe! Meu irmão, missões tem que estar no teu coração, como está no coração de Deus! Is. 40:3-5 e Jo. 3:16, caso contrário você só desce e nunca sobe!
Postar um comentário