terça-feira, 3 de setembro de 2013

O EVANGELHO DO CORPO

Somos um só corpo. O que determina o corpo são as células e não o corpo. O corpo só existe porque há células e não contrário. Então Deus disse: Façamos um corpo a nossa imagem e semelhança. Adão não é o corpo, mas uma célula dele. Cristo é o Espírito que dá vida a esse corpo. Ele faz com que as células sejam nutridas para que se multipliquem. Ele é o oxigênio e alimento delas. Deus queria reunir num mesmo corpo todas as células e dar vida a elas. Fazer convergir num mesmo lugar, no mesmo organismo todas as células, em Cristo! Num só Espírito, vinculadas pela paz, num mesmo batismo, fé, Senhor, Deus e Pai. Jesus disse que quando o corpo estiver pronto então ele será entregue ao Pai, pois Ele é a cabeça e o corpo está sendo formado. Então, quando se completar o corpo a cabeça será unida a ele.
Faltam algumas células e elas estão perdidas em algum lugar  por aí. “Igrejas”, Templos, Comunidades, denominações, círculos religiosos, sociedades, clubes, bares, casas não são o corpo! O corpo são pessoas que estão em algum desses ambientes esperando que Cristo as reúna em um só corpo. Enquanto isso, só somos corpo se pensarmos com o mesmo Espírito, se caminharmos na mesma fé, se entendermos e vivermos em unidade, crescendo em amor e verdade, do contrário, não é corpo e assim já está preparado para ser lançado no fogo e queimado! Onde estiverem dois ou três reunidos nesse mesmo Espírito há uma parte do corpo. Podemos ter 1 milhão de pessoas e nenhum corpo, podemos ter duas e termos uma manifestação dele. Jó manifestou o espírito do corpo, Noé manifestou o corpo, Ló manifestou o Reino do corpo e eram apenas algumas famílias na terra!
Não se engane meu irmão, não é o ambiente que faz de você um corpo com Cristo, mas como você vive com a mente e coração em relação às pessoas que estão dentro e fora dele! Não adianta estar, tem que ser!
Sabemos que a reprodução é uma propriedade fundamental das células. As células se reproduzem através da duplicação de seus conteúdos e posterior divisão em duas células filhas, este processo é a garantia de uma sucessão contínua de células identicamente dotadas. Em organismos unicelulares, existe uma pressão seletiva para que cada célula cresça e se divida o mais rápido possível, porque a reprodução celular é responsável pelo aumento do número de indivíduos. Nos organismos multicelulares, a produção de novas células através da duplicação permite a divisão do trabalho, no qual grupos de células tornam-se especializados em determinada função.
Quando a igreja entender e praticar isso será um organismo vivo (Ef. 4: 15-16), senão se reproduz é organismo morto! Se você não se reproduz está morto!
Postar um comentário